Carnaval longe da praia - Global Garbage

Carnaval longe da praia

Não posso entender como as pessoas conseguem se divertir quase indo ao delírio em uma situação tão caótica como esta. Não sei porque nenhum veículo de comunicação tem a coragem de mostrar uma matéria sobre este outro lado da festa.

 

Bernardo Mussi

16/02/2010

Carnaval longe da praia

 

Contraste carnavalesco. Foto: Bernardo Mussi

Contraste carnavalesco. Foto: Bernardo Mussi

 

Nunca vi tanto lixo junto numa festa só. Andei do Porto ao Farol para ver a folia e o cenário que vi jamais será esquecido. Sem entrar em detalhes para não parecer redundante em minhas reclamações neste blog, acho que uma palavra pode resumir muito bem o visual: DEGRADAÇÃO!

Não posso entender como as pessoas conseguem se divertir quase indo ao delírio em uma situação tão caótica como esta. Não sei porque nenhum veículo de comunicação tem a coragem de mostrar uma matéria sobre este outro lado da festa. Aliás, posso até arriscar que o “lob” dos financiadores da folia, que injetam muitas cifras nas emissoras, não deva permitir que qualquer notícia verdadeiramente negativa seja veiculada. Até porque parte destes investidores de peso são os que mais geram o lixão que vemos espalhados pelas ruas a exemplo das cervejarias.

Seria justo que tais empresas fossem obrigadas a auxiliar na “limpeza” da folia espalhando tonéis de lixo, contêineres e banheiros químicos a vontade pelas ruas do circuito. Obrigadas também a divulgar campanhas educativas. E os artistas pedindo, orientando e informando os foliões a participarem desta ação.

Seria legal para não ficar a impressão de que o carnaval da Bahia é bom para o folião mas é muito melhor para os artistas e patrocinadores que fazem suas transações comerciais milionárias sem se importar verdadeiramente com a saúde da nossa gente e a conservação da nossa cidade. Algo tem que mudar!

 

Contraste carnavalesco. Foto: Bernardo Mussi

Contraste carnavalesco. Foto: Bernardo Mussi

 

Aproveito o gancho para sugerir que se afaste o carnaval da orla da cidade enquanto as coisas continuarem como estão. O lixão das ruas pode ser catado após a festa mas aquele que vai para as águas do mar continuará vagando pelos oceanos sem qualquer solução. Hoje, penúltimo dia de carnaval, recolhi alguns quilos de resíduos plásticos que estavam boiando entre as praias do Porto e Farol da Barra. Vejam, só o que vi boiando! A maior parte era de embalagens de latas de cerveja.

Por isso, que tal um circuito oval com muito espaço para os trios, foliões, ambulantes e camarotes, muita área verde, longe de residências, hospitais, estabelecimentos comerciais e sítios históricos? Que tal o circuito do carnaval na Paralela em frente ao CAB circulando o monumento Luiz Eduardo Magalhães?

Seria mais organizado, menos apertado, não depredaria nossos patrimônios históricos deixando-os livres para a visitação do turista que vem a Salvador para conhecê-los, teria muito mais opção de estacionamentos e acessos, seria muito mais popular e, principalmente, seria longe da praia.

O carnaval pelo carnaval sem apelos comprometedores. Tudo a favor! Se ACM estivesse vivo a idéia iria vingar e o circuito já teria até um nome. Quem adivinha??

 

Bernardo Mussi no Farol da Barra. Foto: José Augusto

Bernardo Mussi no Farol da Barra. Foto: José Augusto



28 Responses to “ Carnaval longe da praia ”

  1. Luisa disse:

    Moro na Paralela e acho péssima a idéia de trazer o carnaval para cá. Aqui não é depósito de lixo para fuliões drogadoss e enloquecidos e nem para empresários gananciosos do carnaval. É melhor que o carnaval continue onde está, no bairro da elite e esta elite que se vire para resolver o problema da sujeira, aliás eles também colaboram com a sujeira quando levam seus cachorrinhos para fazerem suas necessidades fisiológicas nas ruas do Campo Grande.

  2. Carolina Patu disse:

    PARABÉNS PELO SEU TRABALHO. Tenho casa na praia de JAPARATINGA (AL) e sempre que chego para passar fins de semana por lá, cuido de catar lixo na praia. Muito lixo !!! Principalmente na época de Carnaval. Lamento a falta de educação das pessoas, mas, encontrar pessoas como vc, renova as esperança - se é que ainda podemos ter - de um mundo mais limpo. Mais uma vez: PARABÉNS. Carolina Patu

  3. andrezas disse:

    olá bernardo! sou aluna da unime paralela (curso serviço social), estou fazendo um trabalho (uma revista), e gostaria de sua autorização para colocar algumas fotos da sua matéria o fundo da folia. Na minha revista. seria possivél?

    fico no aguardo.!
    obrigado

  4. Ademires disse:

    Fiquei encantada com o trabalho de vcs
    parabeeeeeens, e triste por ver o carnaval que não aparece em Salvador,gostaria muito de ter um contato com estes rapazes pra poder dar umas idéias pra este trabalho entrar na midia. Que bom poder contar com pessoas como vcs.
    Íris - Natal RN

  5. Neide disse:

    Gostei do que foi escrito e mostrado.Tenho pensado muito naquilo que estamos vendo acontecer diárimente em todo mundo:é a natureza dando sua bronca.Nosso Brasil carece de Educação e não será melhor, enquanto ela não for uma prioridade.Não adianta reclamar dos políticos se a grande maioria também não faz a sua parte.É muito difícil jogar a latinha no lixo?

  6. jose froes disse:

    Bom dia galera, recebi essas imagem via email que minha prima mandou; e ate hoje fico pensando como o ser humano se é que podemos chamar assim, esses elementos desprovidos de inteligencia e inteligencia não tem nada a ver com formação academica ou seja la o que for. Sou do interio da Bahia e sempre vou em Salvador e estou abismado com a falta de noção das pessoa.
    Parabens a Bernado Mussi, e o pessoal do escovão que fizeram a limpesa no fundo das praias da Barra.

  7. silvana disse:

    Parabéns pelo trabalho de conscientização e mobilização que voces fizeram. Um trabalho de resgate a vida , cuidar do mar.Uma linda iniciativa!Oxalá se outras cabeças brilhantes como a de voces pudessem enxergar essa crua realidade. Enquanto os bichos ferozes(empresas capitalistas,politicos, a mídia, o cidadão comum) entorpecidos de drogas e aleinados nem pensam que um dia vão tomar banho na lama que eles mesmos transformaram.
    Um outro mundo é possivel

  8. Fatima almeida disse:

    Fico impressionada como algumas pessoas abrem os olhos para imagens tao absurdas como esse lixo toddo invadindo o planeta e tem gente que simplesmente ignora isso.Eu sou uma recicladora de carteirinha,tenho muita preocupacao com o meio ambienet,moro hj fora do Brasil,mas me sinto envergonhada qdo chego em Salvador e vejo tanto lixo nas ruas e nas praias.Tenho vergonha de levar algum amigo,ou ate mesmo indicar o elevador Lacerda como ponto turistico de Salvador.La so se encontra “pedintes”,ambulantes e muito mau cheiro,sem contar com a inseguranca.
    Parabens Bernardo pelas exelentes materias,continue fazendo a sua parte,pelo a sua consciencia vai ficar “limpa”
    Salve a sua ideia e os seu ideais.
    Um grande abraco.

    aftima

  9. Charles Agostinho disse:

    :

    PARABÈNS!!!

    Pelo seu ótimo trabalho, pela iniciativa e por fazer parte do grupo seleto de jovens LÚCIDOS da atualidade que, diga-se de passagem, torna-se raro hoje em dia.

    O Brasil precisa de gente como VOCÊS.

    Parabéns novamente.

    Abraço.

  10. [...] artigos de Bernardo Mussi Carnaval longe da praia O lixão precisa de [...]

    • Marília disse:

      Parabéns pela valiosa ação de retirada do lixo do fundo do mar!Mesmo sem te conhecer, fiquei emocionada de saber que existem pessoas como você, que não ficam só se lamentando, mas fazem o que está a seu alcance.Triste saber que nenhuma emissora tenha se interessado na divulgação. Não desista.Quem sabe um dia… Tente!

  11. Edinaldo disse:

    MUITO BOA A AÇÃO FEITA POR ESTES MERGULHADORES “ANONIMOS ” MAS PARA ESTES EMPRESÁRIOS QUE FAZEM OS CARNAVAIS POUCO IMPORTA ,O QUE IMPORTA É O DINHEIRO QUE ELES EMBOLÇÃO . ANTES DOS CARNAVACAIS EXISTE UMA CAMPANHA DE CONCIENTIZAÇÃO ORIENTANDO OS FOLIÕES PARA TAIS DEGDRADAÇÕES?

  12. Sonia Sanches disse:

    Caro Bernardo, morei em Salvador nestes dois ultimos anos e, voltando para Sampa,me considero “SoteroPaulistana”. Fiz curso de mergulho na Barra e pude presenciar a tristeza que vc. descreveu. É importante registrar que,infelizmente, este desrespeito com a praia do Porto da Barra,acontece o ano todo, mesmo ela tendo sido considerada uma das mais belas praias do mundo, em recente reportagem.
    Nós precisamos aprender a cuidar do que é nosso! E, pelo menos exigir dos patrocinadores e veículos de comunicação que façam também o ARRASTÃO da LIMPEZA, pós carnaval: Fica aqui a sugestão.
    Parabéns pelo trabalho valioso. É assim que se começa uma mobilização. O que nos cabe agora é a união de esforços pela exigencia de decisões que acabem com este problema.
    Precisamos todos, divulgar este trabalho feito por vcs. e cobrar soluções.
    Um abraço,
    Sonia Sanches

    • Marcos Teles de Melo disse:

      Parabéns Bernardo pela valiosíssima documentação realizada ,dando um exemplo de amor ao meio ambiente, fato que demonstra a verdadeira cidadania brasileira,alertando a todos como deverá ser o carnaval da Boa Terra, como dizem os baianos.Morei aí, onde me formei em Madicina pela tradicional Faculdade da UFBA e nunca ví tamanho desamor pela natureza que nos cerca.Eram outros Carnavais!Um abraço, Marcos

  13. Larissa Cain disse:

    Bernardo,
    Não sei se você vai ler… mas… Dividimos de sonhos muito parecidos, e prazeres ainda mais parecidos… rsrs
    Tb sou surfista e convivo com o pós carnaval na pele (aliás, na pele, nos olhos, no sabor, na roupa e nas doenças que aparecem após tanta farra). A PO fica deplorável quase todas as estações, cansamos de puxar tecidos e mais tecidos das pedras que formam a praia…
    Caso tenha interesse, gostaria de participar desses “projetos” (não sei se você os chama dessa forma) e colaborar para deixar nossas praias mais limpas e úteis!
    Parabéns pela reportagem!! Com certeza tocou a quem, por enquanto, é capaz de se sensibilizar…
    Abaços,

  14. Agenor Claudio disse:

    Nos anos de 1970, mergulhava com os amigos do Porto ao Farol, minha vida toda passei ali, pois morava na 8 de dezembro, sendo que após 25 anos, fui visitar um primo na Barra que ainda mergulhava e me convidou para ir mergulhar nesse dia, pelo que fiquei estarrecido de ver o que tinha debaixo dagua, fui embora mas fiquei com aquilo na lembraça.
    Hoje quando vi essa denuncia do Fabiano e Bernardo vejo que temos pessoas preocupadas com o meio ambiente, e dou os parabens pelo trabalho, a coragem, e iniciativa, de divulgar para que todos tomem conhecimento e possam fazer algo.

    Agenor Juazeiro - Ba

  15. Franciane disse:

    Bernardo, fiquei encantada com a sua atitude e o sue blog!! E o mais legal é que a informação está circulando só na minha caixa recebi + de 8x a sua matéria vinda de grupos diferentes… acho muito importante ficarmos alerta para o que vem acontecendo e estou disposta a ajudar. Sou uma amante da praia… da natureza. Faço parte de um grupo esportista que desenvolve algumas ações em pro do meio ambiente quem sabe agora que conheço seu projetos podemos nos fortalecer… o meio ambiente agradece!
    Parabéns! Encantada!!!

  16. Indagador disse:

    so discordo em um ponto :O duque da bahia nunca se importou com isso. foi vivo durante uns 80 anos, teve, no final dos anos 90 e inicio do sec 21 um prefeito afilhado e 4 governadores da manta dele e nunca esbocou essa ideia. pq agoa depois de morto ele se importaria????

  17. Gustavo disse:

    Grande Bonga,
    Gostei muito do que voce escreveu e das fotos tiradas. E mesmo uma pena que isso acontença sempre e ninguem faça nada. Mais importante do que depender de meios de comunicaçao, que tem seus proprios interesses, e nos mesmos divulgarmos essa situaçao entre conhecidos e desconhecidos a fim de tentar interferir um pouco no caos. Conte comigo para isso, repassei seu email para todos os meus amigos e conhecidos. Um abraço, gustavo machado.

  18. Lise Torok disse:

    Muito bom o seu texto. (chegou na galera aquí de Floripa). Especialmente “o fundo da folia” ( título tbém muito bom). Parabéns pela ação, continue divulgando e contagiando as pessoas!
    abraço

  19. Dayanne disse:

    Parabeizo vc pela essa iniciativa,pois precizamos de pessoas coerente se medo de dizer o que pensa e que acredita na evolução do ser humano pois infelismente parecemos regredir diante alguns fatos e acontecimentos.

    abraço!!!!!

  20. Fátima Lucena disse:

    Bernardo, acho a ideia de trocar o curcuito do carnaval para a paralela maravilhosa.
    Qual seria mesmo o nome do circuito?????

  21. Silvana disse:

    Que coisa boa é saber que as pessoas estão tendo iniciativa!Sou moradora do Porto da Barra e posso dizer que ja comecei a minha pequena ação quando vou ao Porto sempre levo o meu saco plastico para recolher o meu lixo mais como ja tem quando chego então ja limpo para poder sentar e deixando limpo o meu espaço.Infelizmente não é so o Carnaval, é realmente a falta de educação das pessoas,vejo com meus proprios olhos as pessoas jogam o lixo na frente delas é incrivel!!!Como se existisse um sistema automatico que limpe em alguns segundos depois.Ja fiz a experiência de pegar o lixo logo depois delas terem jogado mais as pessoas me olham como se eu fosse RETARDADA!!!Fiz para chamar mesmo a atenção,inclusive os homens são os piores terminam de colocar a cerveja no copo plastico que o final dele também é na praia e joga a lata na areia com a maior naturalidade como se existisse o sistema automatico!!!As mulheres são os frascos plasticos vazios de protetor,brozeador e etc.Na verdade devemos fazer o trabalho muito intenso,que normalmente essa parte deveria ter sido feita na escola educação.Claro que o CARNAVAL é o maior problema mais se ja é dificil fazer algo sem o Carnaval imagine durante,acredito que podemos e devemos fazer algo.O meio ambiente esta mais do que pedindo esta gritando por ajuda e amanhã sera muito tarde para todos:baianos,brasileiros,latinos,americanos,seres humanos.Vamos nos ajudar afinal o mundo é muito pequeno!!!!Estou disponivel para qualquer luta ou uma invenção de um sistema AUTOMATICO.Obrigada pelo espaço.
    Silvana

  22. intercurso « disse:

    [...] s vezes nem mesmo sofrendo na [...]

  23. Orlando disse:

    Importante denúncia, esse é mais um dos lados escuros da festa.
    Se depender de mim , mais e mais pesoas vão conhecer esse blog.
    Quem sabe um desses artistas que ganham tantos “prêmios” tomam conhecimento desse trabalho se sensibilizam e resolvem fazer algo para mudar, ou ao menos, tenatr diminuir o impacto destrutivo da festa ao nosso meio ambiente.
    Parabéns pela iniciativa,

    Orlando

  24. Cristina Reis disse:

    Houve uma matéria na TV aberta alternativa uma duas semanas que antecedeu a data oficial do Carnaval com o depoimento de três pessoas vindos da Cidade de Salvador, da Cidade do Rio de Janeiro e de Recife em que todos falaram da degradação ambiental da orla litorânea de cada cidade.
    O de Salvador foi o que mais me chocou. O entrevistado falou de uma Ladeira famosa e conhecida por todos em Salvador em que ele estava passando pelo local pode perceber uma cascata de urina junto com as fezes descendo pela ladeira abaixo. E que o riacho de dejetos passavam já na estreita ladeira nas portas dos moradores.
    As contruções de suas casas não eram favelizadas, mas de casas centenárias e tombadas e que a maioria de seus habitantes eram de pessoas de classe média. E que esses moradores tinham que suportam quase que diariamente em épocas carnavalescas e de fora de época com esse tipo de situação.

  25. Grande Bernardo!
    Tocou no ponto chave de toda esta loucura…é claro que teria que haver a obrigação de quem produz tanto ´combustivel para a folia´ de ter contentores de lixo e banheiros quimicos por todo o lado….os lucros deles são absurdos, e fica essa vergonha que se espalha até nós aqui do outro lado da BTS.
    Nesta pequena vila onde moramos temos os seguidores dessa doideira…trazendo o que há de pior em música que atrai o que há de pior de ser humano: o baderneiro que não tem a menor noção do que é respeito pela Natureza.
    Plantamos essa noção nas crianças de hoje…para que cresçam com esse bom hábito…o são convívio com o seu habitat precioso
    abraço

Leave a Reply