Lixo praias de Alagoas e Pernambuco

Estive por 15 dias viajando entre Recife, Maceió e na área conhecida como “Costa dos Corais” em janeiro de 2008. Inacreditável a beleza desta região, praias lindas, muitas inexploradas, quase selvagens.

 

carlos fidelis enviou em 13/02/08 às 18:10 a seguinte mensagem:

Assunto: LIXO praias de alagoas e pernambuco
Mensagem: São Paulo, 09 de fevereiro de 2008. Solicito que esta carta denúncia seja objeto de leitura atenta e que após análise, sejam tomadas as devidas providências sendo que AGUARDO UMA RESPOSTA DAS ATITUDES . Estive por 15 dias viajando entre Recife, Maceió e na área conhecida como “Costa dos Corais” em janeiro de 2008. Inacreditável a beleza desta região, praias lindas, muitas inexploradas, quase selvagens. Mas o que me chamou a atenção e é o objetivo desta carta, é a ENORME QUANTIDADE DE LIXO NAS PRAIAS. Praias quase desertas, pouco freqüentadas por habitantes locais mas cheias de garrafas de vidro e plástico, isopor, restos de construções ( pisos, madeiras com pregos), embalagens descartáveis. Posso dizer que 80 % do lixo que encontrei especialmente na praia do PATAXO e na praia da LAGE no município de PORTO DE PEDRAS no litoral alagoano era formado de garrafas PET. Acredito que havia lixo jogado pelos moradores da região mas certamente grande parte era trazido pelo mar. O lixo era “internacional” ! Encontrei uma garrafa de água mineral americana, um tubo de pasta de dente argentino e um pote de creme para cabelos de origem francesa. Um exemplo de grande quantidade de lixo deixado pelos turistas observei na PRAIA DO GUNGA e não me parece que nesta recolhe-se os dejetos…o lixo ali deixado, permanece para poluir o mar quando a maré enche. È um absurdo que praias tão belas sejam infectadas pelo lixo marinho e pelo lixo deixado pelos turistas, ainda mais praias localizadas na COSTA DOS CORAIS, habitat do PEIXE BOI como é o caso da praia do Pataxo e praia da Lage, sem falar que esta região faz parte de uma ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL (APA) criada em 23 de Outubro de 1997. O lixo marinho é um problema ambiental, econômico, de saúde e de estética. Causa danos e morte à fauna. Ameaça a diversidade biológica marinha e costeira. Inúmeros animais marinhos engolem o lixo e morrem . É UMA COISA ÓBVIA!!!!!!!!LIXO É FEIO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!E NA PRAIA, MAIS FEIO AINDA!!!!!!!!!!!!!!!!! O plástico leva centenas de anos para se decompor e se não for retirado do mar e das praias continuará por inúmeras gerações. Em pesquisas, achei informações que o plástico leva de 200 a 450 anos para se decompor. Será justo deixarmos para nossos filhos, netos e bisnetos, lembranças boiando nos mares para que eles se recordem tristemente de nós? Porque não lançar uma campanha para o morador destas praias, para os usuários e turistas RETIRAREM O LIXO DA PRAIA! CATAR O LIXO e não jogar mais ! Campanhas existem para NÃO SUJAR AS PRAIAS, MAS NO ENTANTO O LIXO QUE JÁ ESTA ALI, NÃO É CATADO! Porque não criar inserções em rádios (pois é mais popular) onde se pede para que o turista e o morador, retire o lixo que está poluindo a praia como eu fiz na praia do pataxo e na praia do lage ? Pode-se organizar campanhas de reciclagem ( aqui em são Paulo vi placas onde o quilo de garrafa PET é comprado por R$ 0,30) chamando empresas de reciclagem, criando parcerias onde todos saem “lucrando”…a população por ter a praia limpa e a empresa por ter matéria prima . Pode-se criar, em regiões litorâneas uma matéria nas escolas chamada EDUCAÇÂO AMBIENTAL ou então ministrar-se constantemente, palestras onde se ensina o estudante a ser um defensor do local onde vive, a ser um educador ambiental para as próximas gerações. È simples, basta apenas jogar uma semente que se chama CATAR E NÃO JOGAR LIXO NAS PRAIAS. BASTA APENAS TER VONTADE, ESTÍMULO DE QUERER MUDAR. CARLOS EDUARDO SACRAMENTO FIDELIS ADMINISTRADOR DE EMPRESAS SÃO PAULO-SP cadufidelis@, cadu.fidelis@ Encaminho esta carta para: Jornais: ” O Estado de São Paulo”, “Folha de São Paulo”, “Gazeta de Alagoas”, O Jornal” Revista ” Viagem e Turismo”, Revista ” Época”, Revista “Veja”, Revista “Isto É”. Instituto Recifes Costeiros Instituto do Meio Ambiente de Alagoas Ibama APA - Costa Dos Corais Centro Nacional de Pesquisa Conservação e Manejo de Mamíferos Aquáticos Ilma Sra Marta Suplicy, Ministra do Turismo Secretaria de Turismo do Estado de Alagoas Prefeitura de Porto de Pedras Secretaria de Turismo de Porto de Pedras Prefeitura de São Miguel dos Milagres



Leave a Reply