Prefeitura faz ‘recauchutagem’ das praias do Rio, diz ‘New York Times’

A operação Choque de Ordem, imposta pela prefeitura do Rio de Janeiro para combater a ilegalidade e a desordem nas praias da cidade, é destaque de reportagem publicada nesta quarta-feira pelo diário americano The New York Times.

 

Atualizado em  10 de fevereiro, 2010 - 08:23 (Brasília) 10:23 GMT

Brasil

Prefeitura faz ‘recauchutagem’ das praias do Rio, diz ‘New York Times’

 

Operação da prefeitura tenta combater a desordem nas praias do Rio

Operação da prefeitura tenta combater a desordem nas praias do Rio

A operação Choque de Ordem, imposta pela prefeitura do Rio de Janeiro para combater a ilegalidade e a desordem nas praias da cidade, é destaque de reportagem publicada nesta quarta-feira pelo diário americano The New York Times.

O jornal comenta que as praias do Rio, famosas “tanto por sua energia tempestuosa como por sua beleza natural”, estão passando por uma “recauchutagem” graças à operação ordenada pelo prefeito Eduardo Paes.

A reportagem observa, porém, que a iniciativa não é vista com bons olhos por todos na cidade.

“Em sua busca por ordem – num aquecimento, ou quase, para os Jogos Olímpicos que acontecerão aqui – Paes está passando por cima de algumas tradições estabelecidas das praias do Rio e potencialmente deixando centenas, se não milhares, de vendedores de praia sem trabalho no que é uma das mais visíveis economias informais do Rio”, afirma o jornal.

Vida social

A reportagem comenta que as praias cariocas são o centro da vida social da cidade, onde é possível ver vendedores dos mais variados produtos, de salgadinhos de carne a água de coco, passando por roupas de cor fluorescente ou caipirinha.

O jornal cita uma declaração do prefeito de que os espaços públicos do Rio definem a “alma do carioca”, mas que nos últimos anos os moradores da cidade passaram a se identificar tanto com o espaço público que passaram a tratá-lo como privado.

A reportagem relata que, no primeiro mês de vigência da operação, os fiscais da prefeitura recolheram 2.375 itens da praia, incluindo churrasqueiras portáteis, bebidas, carrinhos, roupas e utensílios de cozinha, e que 62 pessoas foram presas nas últimas duas semanas por urinar na rua.

Apesar da aparente dureza das medidas tomadas pela prefeitura, o jornal diz que “a prefeitura mostrou alguma compaixão” no caso do mate gelado, cuja proibição foi relaxada após uma forte reação popular.

BBC Brasil



2 Responses to “ Prefeitura faz ‘recauchutagem’ das praias do Rio, diz ‘New York Times’ ”

  1. …. se tirar o mate-limão e o biscoito Globo da praia, vai ter a cidade toda contra….

  2. Julio Auler disse:

    Regulamentar é preciso…

Leave a Reply