Grupo recolhe 10 mi de fragmentos de lixo das águas pelo mundo

Mais de 10 milhões de peças de lixo foram colhidas das correntes marítimas do mundo em um único dia ano passado, divulgou nesta terça-feira (13) o grupo Conservação Oceânica.

 

 

13/04/2010 - 17h37

Grupo recolhe 10 mi de fragmentos de lixo das águas pelo mundo

DEBORAH ZABARENKO
da Reuters, em Washington

Atualizado às 18h20.

Mais de 10 milhões de peças de lixo foram colhidas das correntes marítimas do mundo em um único dia ano passado, divulgou nesta terça-feira (13) o grupo Conservação Oceânica.

Veja galeria de imagens sobre coleta de lixo das águas

Para Philippe Cousteau, chinelos de praia que apareceram no Ártico da Noruega simbolizam a natureza global do problema do lixo marinho.

 

Meio milhão de voluntários recolhem das águas 10 milhões de fragmentos de lixo, que ameaçam a vida humana e marinha

Meio milhão de voluntários recolhem das águas 10 milhões de fragmentos de lixo, que ameaçam a vida humana e marinha

 

“Nós vimos as sandálias chegando à costa destas ilhas, no extremo norte da Noruega, próximo ao Círculo Ártico, disse Costeau, conservacionista e neto do famoso oceanógrafo Jacques Cousteau.

“As pessoas não usam chinelos de praia no Ártico, pelo menos se elas são sãs”, disse ele. “Acho que o mundo está começando a perceber que este é um problema global”.

O relatório detalhou a quantidade e tipo de lixo que voluntários juntaram em um único dia de 2009, ao longo das costas de seis continentes e em correntes dentro dos continentes. Também informa que cerca de 80% do lixo marinho é gerado nos continentes.

Meio milhão de voluntários

“O lixo viaja, e nenhuma praia, ou margens de lagos ou rios, ficam intocados –não importa o quão remotos”, escreveu na introdução do documento Vikki Spruill, executiva-chefe da Conservação Oceânica.

No ano passado, 10.239.538 fragmentos de lixo foram recolhidos das costas e margens em um dia, 19 de setembro de 2009. Cerca de meio milhão de voluntários contribuíram para essa limpeza anual.

 

Meio milhão de voluntários recolhem das águas 10 milhões de fragmentos de lixo, que ameaçam a vida humana e marinha

Meio milhão de voluntários recolhem das águas 10 milhões de fragmentos de lixo, que ameaçam a vida humana e marinha

 

O dia da limpeza previsto para 2010 é 25 de setembro.

Mais de 40% do total foi coletado nos Estados Unidos, incluindo coisas como tampas de garrafas, embalagens de latas de cerveja, pontas de cigarro, máquinas de lavar, materiais de construção, fraldas, preservativos e lixo médico.

Os Estados Unidos tinham a maioria dos voluntários, quase o triplo do número nas Filipinas, país que compôs o segundo maior total deles.

Perigo

Cerca de 20% dos itens coletados representa ameaça à saúde pública, incluindo lixo médico contaminado por bactérias, ferramentas em geral, carros e tambores químicos, informa o relatório.

Alguns dos itens também são ameaça para animais marinhos, que podem ficar presos em redes e linha de pesca jogadas fora ou ingerir lixo plástico flutuante.

Enquanto os plásticos vão se acumulando nos oceanos, se parecem muito com organismos do plâncton, que formam a base da cadeia alimentar, diz Cousteau.

“Peixes e outros animais estão ingerindo esse material e assim também as toxinas que estes plásticos absorvem”, explica. “E então adivinha que come o peixe?”

Costeau diz que esses plásticos contêm altos níveis de dioxinas, PCBs e outros compostos químicos que podem afetar os hormônios, e também impedir a ingestão de nutrientes, já que as criaturas marinhas acabam morrendo com os estômagos cheios de plásticos.

Saiba mais no relatório completo, em pdf.

 

Folha Online



Leave a Reply