Cruzeiros deixam rastro de lixo

Pior: passageiros trazem ao conhecimento da Conapub um crime ecológico que contradiz a propaganda enganosa da sustentabilidade dessa atividade turística - citada por tratados e convenções internacionais. Recentemente um navio da MSC ofereceu a uma turista - que se colocou a contemplar as águas de Angra dos Reis à noite - uma cena nada condizente com a pompa e retórica das empresas que vendem esses passeios.

 

 

22/04/2010

Cruzeiros deixam rastro de lixo na costa brasileira

 

MSC Opera. Foto: MSC Cruzeiros

MSC Opera. Foto: MSC Cruzeiros

 

Há cerca de 15 anos os navios estrangeiros desfrutam de liberdade para explorar a navegação de cabotagem na costa brasileira.

E, pelo que relatam alguns passageiros, os cruzeiros marítimos ainda não amadureceram o suficiente para desenvolverem o turismo sustentável. Em determinado momento, os armadores - donos de todos os navios que faturam alto na temporada de novembro a abril, principalmente entre Rio de Janeiro e São Paulo - se queixaram da falta de cultura dos brasileiros. Denunciaram sinais de depredação das sofisticadas instalações de seus transatlânticos. No entanto, a contrapartida inexiste. Navios que cortam os mares brasileiros trazem, em sua tripulação, profissionais de capacidade duvidosa - pelo menos é o que fica no ar quando se registram mortes e até problemas sérios de saúde a bordo dos cruzeiros.

Pior: passageiros trazem ao conhecimento da Conapub um crime ecológico que contradiz a propaganda enganosa da sustentabilidade dessa atividade turística - citada por tratados e convenções internacionais. Recentemente um navio da MSC ofereceu a uma turista - que se colocou a contemplar as águas de Angra dos Reis à noite - uma cena nada condizente com a pompa e retórica das empresas que vendem esses passeios.

Um rastro de lixo, onde se misturavam embalagens plásticas e esgoto, imagem digna dos piores dias do Rio Tietê.

A questão é: quem responde por isso? Quem reclama da suposta depredação de seus navios extremamente lucrativos - o que não diminui o lamento diante das citadas depredações - pode se dar o direito de poluir o mar?

Com a palavra a ABREMAR.

Fonte: Portal da Conapub

 

Notícias relacionadas

Descuido deixa um rastro de lixo no mar
RIO - A viagem ia bem, até que um grupo de jornalistas testemunhou um crime ecológico grave, segundo a Convenção Internacional sobre Poluição dos Mares (Marpol): o lançamento de lixo ao mar, de um buraco na parte superior do casco do navio. Não era só lixo orgânico, autorizado, que pode servir de alimento aos animais marinhos; havia também plásticos, latas de cerveja e de refrigerante, garrafas e outros objetos. Isso ocorreu pelo menos duas vezes durante a viagem. O navio carregava mantimentos para 1.100 pessoas.

Cruzeiros deixam toneladas de lixo
Os milhares de navios turísticos que circulam pelo Caribe geram até 1.200 metros cúbicos de lixo por dia. Não há sistemas adequados para processá-los.

Cruise Ship Pollution: Overview
Cruise ships generate an astonishing amount of pollution: up to 25,000 gallons of sewage from toilets and 143,000 gallons of sewage from sinks, galleys and showers each day.

Inadmissível?
Sou da assessoria da MSC Cruzeiros e gostaria de um telefone de contato do editor do site. Vi uma matéria que fala sobre o “lixo dos cruzeiros” que cita a MSC, e quero conversar com o responsável.
É inadmissível a publicação de tal fato, citando a líder em cruzeiros no Brasil, sem sequer ouvir o que a empresa e seus responsáveis têm a dizer sobre o fato.

MSC contesta acusação de que joga lixo no mar
A empresa MSC Cruzeiros afirma que não joga lixo no mar como informou a ONG Global Garbage. Em nota, afirma que faz “despejo no mar sem agredir o meio ambiente”.

 

Links externos

The Impact of the Cruise Ship Industry on the Quality of Life in Key West
Thomas J. Murray & Associates, Inc. was engaged by The City of Key West Naval Properties Local Redevelopment Authority (LRA) to conduct this assessment: “The Impacts of the Cruise Ship Industry on the Quality of Life in Key West” (Study). This report is to satisfy the requirements of this Study to analyze and make recommendations regarding the environmental and socio-economic impacts of existing and increased cruise ship activity. The report follows the seven tasks associated with the City of Key West’s Request for Proposals for the Study. Each of the seven individual sections contains lists of references for that section. The overall findings are summarized here by individual task. Recommendations made as part of individual tasks are summarized here and are contained in their entirety in Section 7: Management Strategies of the Study.

Conapub
A Conapub tem sua origem inspirada na convergência de três fatores: o prazer do turismo, a necessidade de preservação do ambiente e a responsabilidade empresarial reivindicada na nova ordem mundial estabelecida pela sustentabilidade.

MSC Cruzeiros
Proporcionar férias inesquecíveis. Esse é o compromisso da MSC Cruzeiros, que estende com muito carinho o tapete das tradicionais hospitalidade e cordialidade italianas, para recebê-lo a bordo. Ao navegar conosco, você experimentará o melhor da arte, da cultura e da culinária, da Itália e do mundo, além do atendimento personalizado e infra-estrutura adequada. A MSC Cruzeiros dá boas-vindas e se orgulha de receber hóspedes que sabem desfrutar o melhor da vida.

Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos - ABREMAR
O segmento de Cruzeiros Marítimos cresce de modo constante na indústria turística nacional.  O número de cruzeiristas aumenta a cada temporada. A expansão da atividade no país levou à criação, em janeiro de 2006, da ABREMAR (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos), que tem 19 associadas e atua para tornar o Brasil um importante destino dentro do mercado mundial de Cruzeiros.

Diretoria de Portos e Costas - DPC
Art. 2° -  A DPC tem os seguintes propósitos  :
I - Contribuir para a orientação e o controle da Marinha Mercante e suas atividades correlatas, no que interessa a Defesa Nacional;
II - Contribuir para a segurança do tráfego aquaviário;
III - Contribuir para a prevenção da poluição por parte de embarcações, plataformas e suas estações de apoio;
IV - Contribuir para a formulação e execução das políticas nacionais que digam respeito ao mar;
V - Contribuir para implementar e fiscalizar o cumprimento de Leis e Regulamentos, no mar e águas interiores; e
VI - Contribuir para habilitar e qualificar pessoal para a Marinha Mercante e atividades correlatas

International Convention for the Prevention of Pollution from Ships, 1973, as modified by the Protocol of 1978 relating thereto (MARPOL)
The MARPOL Convention is the main international convention covering prevention of pollution of the marine environment by ships from operational or accidental causes. It is a combination of two treaties adopted in 1973 and 1978 respectively and updated by amendments through the years.

DECRETO Nº 4.136, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2002
Dispõe sobre a especificação das sanções aplicáveis às infrações às regras de prevenção, controle e fiscalização da poluição causada por lançamento de óleo e outras substâncias nocivas ou perigosas em águas sob jurisdição nacional, prevista na Lei no  9.966, de 28 de abril de 2000, e dá outras providências.

LEI No 9.966, DE 28 DE ABRIL DE 2000.
Dispõe sobre a prevenção, o controle e a fiscalização da poluição causada por lançamento de óleo e outras substâncias nocivas ou perigosas em águas sob jurisdição nacional e dá outras providências.

MENSAGEM Nº 571, DE 28 DE ABRIL DE 2000.

 

Nota imprensa

A MSC Cruzeiros afirma que preza pela qualidade dos serviços oferecidos e é uma empresa  extremamente  preocupada com o meio ambiente . Segue rigorosas normas de saúde, segurança e limpeza, além de ter como premissa a preservação de sua maior ferramenta de trabalho: o mar.

Em toda a sua frota mantém um agente ambiental que se empenha para que todas as pessoas tenham um treinamento completo sobre como proceder na organização e eliminação do lixo. Há procedimentos destinados para que a quantidade de lixo produzido seja minimizada e a utilização de equipamentos modernos permite o despejo no mar sem agredir o meio ambiente.

Outros lixos que podem liberar substâncias poluentes são eliminados em reservatórios recolhidos em terra por empresas autorizadas para adequada reciclagem e toda descarga de lixo é registrada e certificada. Além disso, o esgoto produzido a bordo é manipulado através de um sistema evoluído e direcionado para a reciclagem. Vale ressaltar que a companhia é a única empresa do setor a ganhar o 6 “Golden Pearls” do Bureau Veritas em reconhecimento aos seus sistemas de gerenciamento que monitoram e reduzem os impactos à natureza.

A companhia   reforça  ainda o seu compromisso com a sociedade e  refuta toda e qualquer acusação de conduta irregular em relação ao tratamento e eliminação de seu lixo.



7 Responses to “ Cruzeiros deixam rastro de lixo ”

  1. Myriam disse:

    infelizmente , ontem a noite entre Ilha Bela e Santos o cruzeiro no qual eu estava abriu uma lixeira no mar.apesar de ser noite , umas 11 da noite , pudemos avistar latas de refrigerante , chapeu , e provavelmente lixo organico.o que é pior pois os animais são atraidos pela comida e acabam deglutindo plasticos , latas e tudo o que possamos imaginar que possa existir dentro de um lixo de cruzeiro.não é correto com os animais!

  2. PEDRO GIRARDI disse:

    NÃO SE PREOCUPEM…TUDO QUE VAI PARA O MAR E DEVOLVIDO PELO MESMO,,,,,,,,,,,,,AGUARDEM EM BRÉVE ENTRAREMOS NO MAR E SAIREMOS COM,,PLÁSTICOS,,LATAS,,LIXO EN]M NOSSAS CABEÇAS……………..

  3. Cintia disse:

    Que triste, isso!
    Já viajei duas vezes nessa empresa - MSC - e eles deixam um rastro de lixo pelo mar sim, cheguei a ver uma vez, mas foi apenas lixo orgânico.
    Dentro do navio, nas áreas abertas, eles possuem várias lixeiras de reciclagem, uma de cada cor, tudo direitinho. Me pareceu que eles reciclavam e até fiquei feliz e acreditei que o lixo não ia mesmo para o mar.
    Tem um momento durante a viagem que os passageiros que se interessarem podem fazer um passeio pelo navio acompanhado de um guia. Numa dessas, minha mãe foi e uma das coisas que foi perguntado ao guia foi sobre o lixo e eles explicaram que o lixo orgânico é lançado no mar sim, mas tem os locais exatos e as distâncias de um ponto ao outro para que o lixo não agrida tanto o meio ambiente.
    O restante - latas, materiais recicláveis e demais lixos inorgânicos - é deixado no porto.
    Mas pelo jeito não é bem assim…

    Ótima postagem, esse blog é muito bom, abraços!

  4. É o inimaginável…com certeza as pessoas que gozam desses cruzeiros não têm a menor noção que isso acontece…o seu lixo direto no mar! Tem que apertar com essas companhias e parar esse absurdo… regras duras para controlar isso. Muita Fiscalização, essa é a unica maneira de corrigir isso.

  5. Antonio Ormundo ( Toni ) disse:

    Parabenizo pelo ardul trabalho
    de educacao ambiental.
    Obs; gostaria de receber boletim
    informativo para divulga em redes.
    socioambientalista; TONI ORMUNDO
    sSanta Cruz Cabralia-Bahia-Brasil

Leave a Reply