Descuido deixa um rastro de lixo no mar

Segundo ele, o que pode ter ocorrido, “se ocorreu”, é que um tripulante ou marinheiro tenha jogado um saco de lixo na água. “Isso foi anotado e tomamos todas as providências para ter certeza do que foi feito e punir o culpado.”

 

 

Terça-feira, 11 de janeiro de 2000  

Descuido deixa um rastro de lixo no mar

Representante do navio diz que vandalismo visto por jornalistas será punido

 

Descuido deixa um rastro de lixo no mar RIO - A viagem ia bem, até que um grupo de jornalistas testemunhou um crime ecológico grave, segundo a Convenção Internacional sobre Poluição dos Mares (Marpol): o lançamento de lixo ao mar, de um buraco na parte superior do casco do navio. Não era só lixo orgânico, autorizado, que pode servir de alimento aos animais marinhos; havia também plásticos, latas de cerveja e de refrigerante, garrafas e outros objetos. Isso ocorreu pelo menos duas vezes durante a viagem. O navio carregava mantimentos para 1.100 pessoas.

O capitão do navio, Giovani Massa, disse não ter conhecimento do assunto. “Vou averiguar e punir o responsável”, disse. Nériton Vasconcelos, presidente da Pier 1, representante brasileira da Mediterranean Shipping Cruises, dona do Rhapsody e de outros navios, considerou “pouco provável” que o lixo proibido tenha sido jogado. “Gastamos muito dinheiro para deixar o lixo nos portos”, diz.

Segundo ele, o que pode ter ocorrido, “se ocorreu”, é que um tripulante ou marinheiro tenha jogado um saco de lixo na água. “Isso foi anotado e tomamos todas as providências para ter certeza do que foi feito e puniro culpado.”

Os tenentes da Marinha Marcos Gomes Correa e Francisco Calijuri Neto informaram que, se houve despejo de lixo ao mar, o navio violou normas da Marpol e da Organização Marítima Internacional, além das brasileira, e pode receber multa entre R$ 50,00 e R$ 50 milhões. (M.L.)

O Estado de S. Paulo

 

Notícias relacionadas

Cruzeiros deixam rastro de lixo na costa brasileira



Leave a Reply