Universidades farão parte do Grupo de Gerenciamento Costeiro

As universidades que desenvolvem pesquisas sobre o litoral brasileiro terão assento no Grupo de Integração do Gerenciamento Costeiro (GI-Gerco). Esse espaço para academia foi aprovado na 40ª Sessão Ordinária do GI-Gerco, coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente, neste mês.



26/08/2011

Universidades farão parte do Grupo de Gerenciamento Costeiro

Carlos Américo

As universidades que desenvolvem pesquisas sobre o litoral brasileiro terão assento no Grupo de Integração do Gerenciamento Costeiro (GI-Gerco). Esse espaço para academia foi aprovado na 40ª Sessão Ordinária do GI-Gerco, coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente, neste mês.

Para a chefe da Gerência Costeira do MMA, Leila Swerts, isso representa a possibilidade de orientação mais técnica ao grupo. Além disso, os membros do GI-Gerco vão poder acompanhar os novos estudos realizados pelas universidades sobre o litoral. O representante será escolhido pelo Grupo de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciências do Mar (PPGMar).

O Ministério do Meio Ambiente solicitou aos membros do Gi-Gerco dados sobre ondas, marés e características oceanográficas para a calibração do Sistema de Modelagem Costeiro (SMC-Brasil ). Parceria Brasil-Espanha, o SMC permite prever mudanças no desenho da costa brasileira em função de intervenções físicas e conta com uma base de dados de ondas e de nível de marés da costa brasileira dos últimos 60 anos. Com o sistema, gestores terão bases mais consistentes para a tomada de decisão.

Ainda foi apresentada a proposta de criação do comitê gestor do sistema a fim de garantir a implementação do SMC-Brasil a partir de 2013 . Atualmente, o projeto piloto é desenvolvido na praia de Massaguaçu, no estado de São Paulo. Lá, foi diagnosticado áreas de erosão. Com base nas informações levantadas pelo SMC, especialistas e gestores trabalham em soluções para reverter o dano.

Na reunião, também foi apresentado o trabalho de revisão da Agenda Ambiental Portuária, parte do Plano de Ação Federal para a Zona Costeira. De acordo com Swerts, a revisão vai atualizar a Agenda, agora com a participação da Secretaria de Portos e da Agência Nacional de Transportes Aquaviários. A Agenda deve enfrentar ainda novos desafios, como a gestão de resíduos e o papel dos portos na recepção de turistas na Copa 2014.

Ministério do Meio Ambiente



One Response to “Universidades farão parte do Grupo de Gerenciamento Costeiro”

  1. Rochana de Andrade Lima disse:

    Carlos Américo e Leila Swerts,

    Sou geóloga professora da universidade Federal de Alagoas e coordeno o laboratório de Geologia Costeira e Ambiental (UFAL) no qual venho desenvolvendo trabalhos na zona costeira de Alagoas,em parceria também com o laboratório de geologia marinha da UFPE.
    No ano de 2000 participei também do livro editado pelo MMA Erosão e Progradação do litoral brasileiro com a coordenação do prof. Dieter,e sou também representante da UFAL no projeto Orla em Alagoas
    Assim se possível, gostaria de participar deste grupo, que será de fundamental importância para evolução de nossas pesquisas e trabalhos desenvovidas no litoral alagoano.
    Atanciosamente,
    Rochana de A. Lima

Leave a Reply