Vamos Tirar o Planeta do Sufoco

“O Ministério entende que a sensibilização dos consumidores sobre a tragédia ambiental causada pelo excesso de sacolas plásticas e seu descarte incorreto foi exitosa. O próximo passo é apresentar soluções para seu dia a dia”, coloca Samyra Crespo, secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do Ministério do Meio Ambiente. “Saem os descartáveis, entram os duráveis. O importante é reutilizar ao máximo, diminuindo a pressão por matéria-prima e a geração de resíduos”, completa.



19/12/2011

MMA lança segunda fase da campanha Saco é um Saco!

© Rich Carey/Shutterstock.com


Depois de três anos de sensibilização do consumidor a respeito dos impactos ambientais negativos do consumo exagerado de sacolas plásticas, o Ministério do Meio Ambiente lança a segunda fase da campanha “Saco é um Saco“, agora falando sobre as alternativas reutilizáveis às sacolinhas. Em parceria com a Abras e a Apas -Associações Brasileira e Paulista de Supermercados – o MMA lança nacionalmente a campanha “Vamos tirar o planeta do sufoco“.

A nova campanha fala da alternativa às sacolas descartáveis: as embalagens reutilizáveis. É reutilizável toda embalagem, recipiente, sacola, caixa, que possa ser utilizada várias vezes – é, portanto, feita de material durável. São sacolas de pano ou plástico resistente, caixas de papelão, engradados plásticos, carrinhos de feira, etc.

“O Ministério entende que a sensibilização dos consumidores sobre a tragédia ambiental causada pelo excesso de sacolas plásticas e seu descarte incorreto foi exitosa. O próximo passo é apresentar soluções para seu dia a dia”, coloca Samyra Crespo, secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do Ministério do Meio Ambiente. “Saem os descartáveis, entram os duráveis. O importante é reutilizar ao máximo, diminuindo a pressão por matéria-prima e a geração de resíduos”, completa.

A campanha “Vamos tirar o planeta do sufoco”, iniciada em São Paulo, será levada aos demais estados do País, para mobilizar cidadãos e empresários locais. Mais de 100 municípios paulistas aderiram à campanha, o que abrange 75% da população do estado. O grande benefício da campanha é a preparação da comunidade para a redução da oferta de sacolas plásticas, seja por política interna das redes supermercadistas seja por legislação.

Filme

Para dar o pontapé inicial da campanha em nível nacional, foi produzido um filme de 30 segundos para veiculação nas TVs e mídias digitais, chamando a população a diminuir o uso de sacolas descartáveis durante as compras de Natal. O filme pode ser pelo link: http://youtu.be/D112guXYTZ0.

O filme lembra que Papai Noel sempre usou uma sacola reutilizável e que não importa o tamanho do presente para fazer o mesmo: presentinho ou presentão, sacola reutilizável na mão!


Intervenção urbana

Brasília receberá, a partir do dia 19 de dezembro, uma das sacolas reutilizáveis gigantes que fará parte da intervenção urbana em São Paulo, prevista para janeiro. A sacola, de 5 metros de altura e feita de banners reciclados, ficará exposta na Rodoviária do Plano Piloto por duas semanas, chamando a atenção dos transeuntes a caminho de casa, do trabalhou ou das compras.

A ação em Brasília contará com o apoio da Secretaria de Meio Ambiente do DF (SEMARH/DF) que realizará ações educativas e distribuição de sacolas reutilizáveis na Rodoviária e outros pontos da cidade. O DF será o próximo a aderir à campanha Vamos tirar o planeta do sufoco, parceria do MMA, Abras, GDF e Asbra – Associação de Supermercados de Brasília.

O secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do DF, Eduardo Brandão, juntamente com todos os órgãos do GDF apoiam a campanha. “A campanha tem foco na conscientização e este é o melhor caminho. A utilização das sacolas plásticas é um comportamento cultural e, aos poucos, vamos disseminando que este hábito pode ser substituído. Vemos hoje muito mais pessoas utilizando as embalagens retornáveis ou caixas de papelão. Sinal que a conscientização está chegando, devagarzinho. Precisamos diminuir o uso das sacolas”, explica Eduardo.

Ele acrescenta ainda que um dos entraves levantados nos debates de regularização da legislação vigente, na Semarh, tem sido o uso diário das sacolas, como na proteção de lixeiras caseiras, cestos de banheiro e outros usos. “Isso é facilmente resolvido com modos alternativos, basta disseminar estas práticas”, conclui o secretário.

Ministério do Meio Ambiente



Leia também

Sacolas para compras: como escolher?

A indústria do plástico reage à campanha “Saco é um saco”

Projeto Municipal de Incentivo ao Uso de Sacolas Retornáveis é lançado em Caculé

Contraditório

Sacolinhas de supermercado são feitas com plástico “virgem”

Descubra o ciclo das sacolas plásticas no Akatu Mirim!

No município de Xanxerê, interior de Santa Catarina, desde 2009 já não se usam mais sacolas plásticas nos supermercados

Governo assina pactos setoriais pela sustentabilidade

Plástico é uma ameaça às tartarugas

Lei municipal proibe a distribuição de sacolas plásticas em supermercados de Marmeleiro

Flutuador encontra sacolas plásticas no trecho do Tietê em Cabreúva, SP



One Response to “Vamos Tirar o Planeta do Sufoco”

  1. JTruda disse:

    Ou seja, torremos o dinheiro público de conservação (que já é uma miséria)
    fazendo campanha de rua para uma minoria microscópica da população, porque
    não temos coragem, peso político nem capacidade de fazer POLÍTICA PÚBLICA
    para acabar com as sacolinhas assassinas, né…?

    Realmente, não sei se o pior é uma “prezidenta” e a maioria do des/governo
    comprometido com a devastação ou um MMA que faz cortina de fumaça, fakes e
    teatrinho para fingir que há gestão ambiental nesse “país”.

    JTruda

    http://groups.yahoo.com/group/costeiromarinho/message/7907

Leave a Reply